3- SESSÃO PSICOPEDAGÓGICA – Provas Projetivas no Diagnóstico Psicopedagógico

Olá leitoras(es) , vamos dar continuidade á série Sessão Psicopedagógica – Passo à passo , hoje eu trago a Terceira Sessão, 

Provas Projetivas no Diagnóstico Psicopedagógico para quem ainda não viu a primeira sessão e Segunda Sessão , é só buscar em nossa site .

Deixando claro que, cada profissional segue sua maneira de atuação, estou expondo aqui a minha maneira de atender meus alunos ,  tem dado grandes resultados, espero que possa ajudar à todos .


Provas Projetivas no Diagnóstico Psicopedagógico

As provas projetivas são utilizadas no contexto psicopedagógico como um meio de análise e depuração do sistema de hipóteses e devem ser aplicadas quando há suspeita de implicações emocionais ou vínculos negativos com a aprendizagem.

Quando se aplica uma prova projetiva o sujeito projeta para fora de si o que se recusa a reconhecer em si mesmo ou o ser em si.

Segundo Piaget “por meio do jogo simbólico, a criança do período pré-operatório assimila o real ao eu e consegue com este artifício suportar sua vivências pessoais e familiares, seus conflitos e problemas”.

Através das provas projetivas pretende-se que haja a manifestação do inconsciente, sem medos e/ou repressões. Aparecem aqui, através de estímulo, manifestações inconscientes com marcas deixadas pelas vivências dos sujeitos.

Ao se aplicar as provas projetivas o terapeuta deve ter a clareza de que elas expressam uma realidade subjetiva relacionada com a vivência particular do indivíduo. Não se trata da  realidade como ela é e sim a realidade que o sujeito vê.  As provas projetivas devem ser adaptadas ao tipo de investigação que se pretende realizar e a especificidade do indivíduo.

As provas projetivas psicopedagógicas foram organizadas pelo professor Jorge Visca e, segundo ele, são recursos, dentre outros, para a compreensão de variáveis emocionais que condicionam, de forma positiva ou negativa a aprendizagem.

O objetivo de se utilizar uma prova projetiva psicopedagógica é verificar as significações do ato de aprender e as relações vinculares que se formam com o conhecimento e as figuras ensinantes.

 

             Mãos a Obra : Eu gosto de utilizar três temas com as crianças ( Família, contexto escolar e algo que ela goste ) 

 

O Teste do Par Educativo tem o objetivo de obter informações a respeito do vínculo estabelecido em relação à aprendizagem, como foi internalizado por ele o processo de aprender e como percebe aquele que ensina e o que aprende. Os dados obtidos darão condições para elaboração de hipóteses a respeito da visão do paciente de si, dos professores, de seus companheiros de classe e até mesmo da instituição educativa. Quanto ao aspecto estritamente pedagógico podemos avaliar o nível de redação, ortografia, criatividade literária, etc. Esse teste consiste em instruir o paciente para que desenhe duas pessoas: “uma que ensina e outra que aprende”. Também solicitamos ao paciente que conte ou escreva uma história relacionada ao desenho.

       O Teste da Família tem o objetivo de avaliar como se dá o relacionamento da família como um todo e também em suas diferentes partes. É necessário deixar claro que antes de se realizar esse teste é preciso investigar qual a visão que o paciente tem de família e como se encontra sua família, pois sabemos que nos dias atuais são muitas as variações sofridas pelas famílias que outrora eram formadas por Pai, mãe e filhos, hoje sabemos que podem ser formadas por avós, mãe e filhos; ou por Mãe e filhos; por filhos de pais separados que casaram com um novo cônjuge e assim por diante. Todas essas relações devem ser conhecidas e esclarecidas para evitar distorções na análise do teste. O procedimento do teste é o seguinte: É solicitado ao paciente que desenhe uma família e não a sua família, dessa forma liberamos o paciente tanto no nível inconsciente quanto no nível crítico para falar de sua família que pode ser representada como é na realidade ou como o paciente a idealiza. Posteriormente pedimos que de nomes a cada um dos indivíduos representados no desenho e que conte uma história sobre essa família.

O Teste Livre de algo que a criança goste,  tem como objetivo observar o que faz sentido emocional e concreto no a dia da criança , com ele, podemos conhecer um pouco mais as áreas de interesse dela no contexto sócio-afetivo.

 

OBS: Durante o processo é necessário que o Psicopedagogo faça as intervenções, questionando a criança do que ela quer dizer com o desenho, mesmo que , depois  faremos as interpretações , é Imprescindível que você analise a partir do significado que o aluno deu , não apenas ao seu olhar clínico . 

 

Anexo : Sugiro a vocês este livro, ele é bem didático e nos ensina passo a passo em como aplicar e interpretar esta técnica .

Técnicas Projetivas Psicopedagógica e Pautas Gráficas Para Sua Interpretação:

Autor: VISCA, JORGE

tecnicas_projetivas_psicopedagogicas_e_pautas_graficas_para_sua_interpretacao

 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *