Posts

Como alugar uma Sala de Atendimento ?

Dica de Leitura : Livros para Psicopedagogos

Dica de Leitura : Livros para Psicopedagogos

Preparei esta lista com  sugestões de livros de psicopedagogia que todo profissional e estudante deveriam ler, então se você é psicopedagogo ou está em formação, você está no lugar certo: são dez leituras essenciais para o psicopedagogo se aprimorar e compreender melhor seus aprendentes!

Todos sabem que um bom livro pode mudar uma vida – ensinando novas habilidades, novos pontos de vista, novas técnicas e estratégias, além de esclarecer acerca da profissão que atuam. Por isso, é essencial que o psicopedagogo, assim como qualquer profissional da saúde, leia muito, para se manter atualizado.

Manual prático do Diagnóstico Psicopedagógico Clínico, de Simaia Sampaio

Este é um livro super importante para todo psicopedagogo iniciante, fornece subsídios a formação inicial e a formação continuada daqueles que já se encontram no exercício da profissão.


Desenvolvimento e Aprendizagem, de Alysson Carvalho

Tratando da construção social e cultural da infância, esse livro traz a perspectiva da criança, que através das suas ações como brincadeiras, imitações, repetições e interações sociais, constrói seu mundo em cima de produções simbólicas.


Dificuldades de Aprendizagem, Detecção e estratégias de ajuda – de Ana Maria Salgado Gómez, Nora Espinosa Terán.

Um livro para responder a pequenas e grandes perguntas sobre os problemas de aprendizagem que continuamente são propostos às famílias.

Oferece ferramentas de trabalho aos envolvidos de uma forma ou de outra, com a educação.


Avaliação Psicopedagógica, recursos para a prática, de Rosa Maria Junqueira Scicchitano e Maria Irene Siqueira Castanho (organizadoras)

Este livro aborda a avaliação psicopedagógica e considera as diferentes formas e agentes de intervenção psicopedagógica.

Um tema fundamental para a compreensão dos recursos mediadores para o processo de aprendizagem, a aplicabilidade desses instrumentos e a interpretação dos resultados ali revelados.

————————————————————————————————————————————————————————————————–

Avaliação psicopedagógica da criança de sete a onze anos, de Vera Barros de Oliveira e Nádia A. Bossa (organizadoras)

Mais uma obra que visa a instrumentalização do profissional cujo trabalho requeira compreender melhor o que se passa com a criança.

A aprendizagem sistemática, aquela que acontece na escola, é a prioridade na vida da criança nesta fase, neste período constitui-se o pilar de toda a escolaridade, a qualidade dessa relação pode ser positiva ou negativa.

 

Neste Vídeo abaixo , Compartilho alguns do meus livros Prediletos 

6 passos para o Diagnóstico dos Transtornos de Aprendizagem

Entendendo o Transtorno de Aprendizagem

Vale lembrar que o Transtorno de Aprendizagem é um distúrbio que está interligado a alguns déficits que incidem sobre a capacidade pedagógica da criança.”Dificuldade de aprendizagem é um termo geral que se refere a um grupo heterogêneo de transtornos manifestados por dificuldades significativas na aquisição e uso da escuta, fala, leitura, escrita, raciocínio ou habilidades matemáticas. Estes transtornos são intrínsecos ao indivíduo, supondo-se que são devido à disfunção do sistema nervoso central, e podem ocorrer ao longo do ciclo vital. Podem existir junto com as dificuldades de aprendizagem, problemas nas condutas de auto-regulação, percepção social e interação social, mas não constituem por si próprias, uma dificuldade de aprendizado. Ainda que as dificuldades de aprendizado possam ocorrer concomitantemente com outras condições incapacitantes como, por exemplo, transtornos emocionais graves ou com influências extrínsecas (tais como as diferenças culturais, instrução inapropriada ou insuficiente), não são o resultado dessas condições ou influências”.

 

capa-site-1

 

 

6 passos importantes para o diagnóstico

–  Realizar uma triagem sobre o histórico do aluno ( ANAMNESE)

– Avaliação multidisciplinar com o acompanhamento de profissionais especialistas, como psicopedagogos, fonoaudiólogos, neurologistas infantis e psicólogos.

– Aplicação de testes e avaliações psicopedagógicas . Reunir a equipe multidisciplinar a fim de chegar ao diagnóstico com precisão.

– Entrevista com os professores e coordenadores da instituição escolar. A partir disso, modificar a proposta didática e observar o quadro apresentado pelo aluno. Logo após, enviar relatório que descreve a situação do pequeno à equipe multidisciplinar.

– Conhecer profundamente os transtornos baseando-se em discussões com os profissionais que entendem e tratam do assunto.

– Encaminhamento para fechamento do diagnóstico. O sexto e último passo é fundamental por servir de parâmetro aos procedimentos que estabelecerão os passos futuros do tratamento. Lembrando sempre que o quadro global da criança deve ser comparado e associado aos critérios do DSM-5 (manual de transtornos mentais e referência internacional a fim de alinhar o padrão clínico na população com os parâmetros deste instrumento).

 

5 sinais eficazes para identificar o Transtorno da aprendizagem ( TA)

Primeiro sinal: é importante frisar que o diagnóstico é puro e simplesmente clínico e observacional. Isto significa que não há exames que identifiquem o TA. A criança que apresentar algum traço do TA vai mostrar em pequenos detalhes, principalmente no ambiente escolar. Nesse caso, o pequeno pode mostrar inteligência, habilidades e atividades gerais de sua vida, mas ela demonstra dificuldade em desempenhar algumas funções acadêmicas. Dificuldades cognitivas.

Segundo sinal: quando a criança apresenta dificuldade de memorização de atividades que envolvam linguagem, leituras, formas gráficas e números. 

Terceiro sinal: percepção de atraso no desenvolvimento neuropsicomotor em áreas motoras ou em outras (linguagem, adaptabilidade de interação e autorregulação social).

Quarto sinal: hereditariedade pode ser um fator para a ocorrência de TA na criança. Isto porque há a possibilidade de algum parente do pequeno ter apresentado as mesmas características na vida escolar. Pais, tios, primos, avós; o que pode ter levado a algum deles ter abandonado os estudos.

Quinto sinal: a prematuridade, o baixo peso ao nascer, complicações ocorridas durante o parto, meningites, crises convulsivas, traumas cranianos com complicações também são fatores identificados em crianças com TA.

 

Espero que tenha ajudado vocês .. Grande beijo à todos <3